Acusado de mandar matar amante da esposa, ex-candidato a vereador vai a júri - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

26/07/2017

Acusado de mandar matar amante da esposa, ex-candidato a vereador vai a júri

Ernandi se candidatou a vereador pela cidade de Miranda no ano de 2012. (Foto: Reprodução)
Vão ser levados a júri popular, nesta quinta-feira (27) Ernandi Souza Cavalheiro e Sebastião Luis Rodrigues, acusados pela morte do instrutor de autoescola Emerson Rodrigo da Silva, no dia 29 de janeiro de 2016, no centro da Miranda, cidade a 201 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o processo Ernandi, também conhecido como “Tulinho” e que é pecuarista e ex-candidato a vereador pela cidade, teria contratado dois matadores de aluguel depois de descobrir que sua esposa teve um caso com o instrutor.

Sebastião seria um dos matadores e está preso no presídio da cidade de Dois Irmãos do Buriti. O outro comparsa não foi encontrado pela polícia. Já “Tulinho” foi preso em dezembro mas respondia pelo crime em prisão domiciliar.


Emerson foi morto enquanto trabalhava. (Foto: Reprodução)
O júri está marcado para as 08h desta quinta-feira (27) no fórum municipal de Miranda.
Atentado – Emerson foi atingido por pelo menos quatro disparos de arma de fogo na cabeça, enquanto ministrava aulas de direção, por volta das 8h do dia 29 de janeiro do ano passado.

Testemunhas informaram que Emerson estava dando aula, quando um homem que estava com chapéu com a aba baixa de forma que não dava para ver o rosto, se aproximou do local onde ocorriam as aulas.

Ele teria aguardado por cerca de 20 minutos, foi até onde Emerson estava e disparou quatro tiros na vítima. Na época, o dono da auto escola Bodoquena em que o rapaz trabalhava há cerca de quatro anos, informou que ele era um funcionário exemplar.

O autor dos disparos e um comparsa fugiram em um veículo modelo Volkswagen Gol de cor azul que foi reconhecido por testemunhas e apreendido pela polícia.

Motivação - No fim do ano de 2006, Ernandi também havia flagrado a esposa, em um motel acompanhada de um padre. Na ocasião, o pecuarista estava armado e chegou a ser preso pela polícia por porte ilegal de arma de fogo, na Delegacia de Anastácio.

No ano de 2012 o pecuarista também havia se candidato a vereador pelo município de Miranda e teve apenas 53 votos.

Fonte: campograndenews
por: driano Fernandes